Reportagens

Página 1 de 212

Bob , Haro e sua Arte

bob

Já se perguntou porque você da um “bob”?

 

Bob Haro, para quem não sabe, é fundador da  Haro Bikes e pai do Bmx freestyle, também é um excelente artista e podemos encontrar vários desenhos seus, muito legais, dando uma “googlada”.

BMX_cartoon_webBob Haro, também é proprietário da ”harodesigns”, empresa de marketing, publicidade e design.  http://harodesign.com/

Por volta de 1976, Bob iniciou sua carreira nas corridas de Bmx e por volta de 1978, Bob se juntou a R.L. Osborn e criaram a primeira equipe de Bmx frestyle. bobharo1084Em 1981, Bob e Rob Morales (Fundador da Dyno Bicycles e  American Freestyle Association (AFA)) fizeram desmonstrações de Bmx por todo Estados Unidos e Canadá, além também de se envolver na produção do filme “E.T. O Extraterrestre. Bob parou de andar de Bmx após quatro cirurgias em 1987.

as_bmx_haro1_2048

Bob Haro nos anos 80

10 dicas para não ser o mané no park

Tá certo, é um espaço público, mas nem por isso é que você tem o direito de ficar sentado na borda da transição contanto suas lorotas, dropando na frente dos outros ou ficar brincando de escorregar na 45, por isso, cito 10 dicas para que você não seja o mané do “skate” park.

 

1. Não seja um Zoião.

sktfight

Respeite a fila e espere sua vez. Em todos os parks, existe uma espécie de fila invisível entre todos os usuários ( bikes, skatistas e rollers, geralmente)  e todos ”geralmente” sabem mais ou menos a linha que cada um esta andando, por isso, é possível até que se drope junto com outra pessoa, desde que se saiba que não vai atrapalhar a linha de alguém que já estava andando.

 

2. Não seja um Maratonista.

nyc_marathon_costumes_05

Sabemos que você é um super atleta e tem um verdadeiro arsenal de manobras e que poderia andar o dia inteiro sem repetir uma única trick , mas cara, tem mais gente pra andar, então calcule mais ou menos o tamanho da pista e monte um role, onde você faça sua linha e suas tricks, mas tenha consciência que tem gente esperando para fazer o mesmo.

 

3. Não faça entrevistas

Lili-girl-bmx-rider-interview-2

Se você esta começando agora e encontra alguém mais experiente no park, você deve querer saber como o cara passa o spine, como é um no hander, um whip, um bars e o bob? Puxo e pulo? Pulo e puxo? Cheeeeeeeegaaaaaaaa!!!

Isso pode ser muito irritante e afastar qualquer um de você, ao invés disso tente cumprimentar o cara e fazer um pergunta simples e curta e deixe que depois role uma conversa naturalmente, tipo,” E ai cara? Muito louco seu role, que quadro é esse? Valeu vai lá!

 

4.Cada um no seu quadrado.

BIKE-SIT

Se você quer aprender bob, bob 180, bob 360, manual, fazer uma selfie pra postar no facebook com uma frase idiota ou qualquer outra coisa que não envolva os obstáculos do park, então, faça fora!  Não atrapalhe quem está tentando andar!

 

5. Não seja um Fela…

kids

É muito comum eu ouvir da galera do nosso esporte que não temos apoio e que o esporte não cresce, mas os mesmos que reclamam, muitas vezes não incentivam e tratam mau quem é mais novo e está começando. Seja educado com os pequenos, com um pouco de paciência eles logo param de incomodar. E aí quem sabe, no futuro, aquele pivete chato te de um autógrafo.

 

6. Evite ser o ”Bonzão”.

dm_130501_Old_School_BMX_Reunion_2013

Não, não estou dizendo pra você não dar tudo de si no seu role, mas se tem alguém tentando uma manobra com certa dificuldade para acertar, você não precisa ir lá no mesmo local que a pessoa e acertar a mesmíssima manobra na cara da pessoa como se fosse a coisa mais simples do mundo. A não ser que seja seu camarada, ao qual você não tem muito respeito, ai sim, faça a manobra e grite ” NA SUA CARA, TROUXA”.

 

7. Não sente na borda.

caixote

Não amiguinho, isso não é um banco. Sai daí C@$**!!!!

 

8. Respeite os locais.

bmx gang

Se for a primeira vez que vai a um local, por mais que a pista esteja fazia, tente saber o que acontece por lá para que você não desrespeite o local e nem os locais, não acontece em todas as pistas, mas algumas pistas são cuidadas com enorme carinho, por tanto, não saia enfiando as suas pegs em tudo quanto é canto, fazendo buracos e depois vai embora, demonstre respeito. Você poderá ser convidado a sair da pista e nunca mais voltar, de forma violenta. (não que eu concorde com a violência, mas sabemos que isso é o que rola nas ruas)

 

9. Se ligue nos skates.

Drop-in1

Sei que é uma mania do cacete, o carinha do skate parado com o skate na borda sem dropar, mas a galera do skate, usa a pista de uma forma bem diferente dos bikers, o espaço que ocupam e suas linhas são bem diferentes das nossas, mas os caras são de boa, quando se deparar com uma situação dessas, ao invés de ficar olhando de cara feia no canto, use a educação, as vezes um ”ae man, cho passa aí” já é suficiente.

 

10. Desculpa então.

sorry

E por ultimo, todos estamos sujeitos a fazer uma meeerda, tipo, dropar na frente do outro, pular em cima de alguém, deixar a bike dar aquela escapada e voar “sem querer” em cima de alguém, mas aí é muito simples, peça desculpas, tipo, “foi mau aí brodi”.

Essa matéria foi inspirada do site ridebmx “10 things not to do at a skatepark“. Click no link para a original.

Imagens ilustrativas

Red Dragon BMX Park por Marcelo Ribeiro

O Marcelo Ribeiro da DreamBMX esteve no Red Dragon BMX Park em Itajaí e escreveu um texto para o Link falando um pouco como foi o evento.

Público presente na arquibancada – Foto Marcelo Ribeiro

” Esse final de semana, estive presente em Itajai-SC para prestigiar o Campeonato Red Dragon BMX Park. A cidade de Itajaí e a região de SC possui uma cena muito forte, com todos os estilos de pilotos, particularmente umas das mais diferentes do pais.
São pilotos sem freio que destroem no street moderno, pilotos bordinha, pilotos voadores com e sem freio, amadores com nível muito forte, um dos que mais que chamou a atenção foi o Juninho.

Juninho tem uma humildade incrível, um carisma que poucos têm ( continue assim Mulek ). Muito bom ver isso em pilotos novos. Hoje em dia, alguns já começam a andar achando que só por que dão um double tailwhip são os caras e que tem o rei na barriga  e ele com certeza não é um desses.
Para se ter ideia, ele não tinha uma bike até uns meses atrás, usava sempre uma emprestada. Ai o Dantas deu sua antiga bike pra ele andar.

Juninho, humildade e talento.

Juninho, humildade e talento. 

Dono de um rolê inconfundível, 100 % BIG,  Juninho ainda irá evoluir muito e será um grande profissional em breve. Na categoria Amador ficou Juninho em 1′ , em Segundo Marcelo Kaçote de Natal que hoje esta morando lá em SC fazendo shows para o Beto Carreiro, e em 3 ficou nosso querido amigo Caio Souza ! Vulgo voz de monstro !! Valeu Caio !!

Caio acertou um bar spin to tailwhip na final incrível !!. Juninho deu bar to bar to bar que também foi demais. Amadores estão apavorando e vão com certeza formar uma nova safra de profissionais no BMX Brasileiro muito boa em breve.

Na profissional foi um show a parte. Reencontrei o Mike Moura que também esta morando em Itajaí que junto com o Tiago Pop de Recife, PÉ ( “ Oia “ pensa num negão gente fina ) e o Gilmar e Dantas de Itajaí forma a equipe do Beto Carreiro além do Kaçote que já falei.

Pura Diversão andar com Gleyson Félix, que usa sua camiseta antiga roxa como amuleto da sorte.Danilo Ferrugem ( Rei da borda ), Paulinho Saçaki, Aranha, Jú, Tathy, Mano, Piolho, Pernil, Thiago, Pardais, Rogério Pitanga e vários outros amigos, me desculpe aos que não citei aqui.

Glayson Félix e sua camiseta da sorte.

Glayson Félix e sua camiseta da sorte – Foto Marcelo Ribeiro

Caio souza

Caio souza – Foto Marcelo Ribeiro

Jesus virando o mundo de cabeça pra baixo.

Jesus virando o mundo de cabeça pra baixo – Foto Marcelo Ribeiro

Jesus e seu checão!!!

Jesus e seu checão!!! – Foto Marcelo Ribeiro

O time da Dream BMX representou bem. Carlos Cavet sempre com um role descontraído, limpo, e forte ficou em 6º. Mike Moura, criado na Terra, mostrou que ainda é o Mike Moura e sabe se portar em um campeonato, ficando em 5º.

Em 1º ficou nosso cria André Jesus, que com sua explosão quando esta valendo os 50 segundos da classificatória ou na Jam da final, literalmente sai de si. Curtindo o som alto e forte, dançando com a música, apresentou um arsenal de manobras em Itajaí e levou a galera ao deliro na JAM da final, com Flairs Whip, Flair Barspin, Front Flip superman e outras.

Valeu a todos os que estiveram em Itajaí. A galera de Londrina que sempre marca presença nos eventos, a galera moderna e style do interior de SC, e todos que prestigiaram !!

Parabéns Dantas e obrigado por mais um evento em Itajaí.

PS: Não posso deixar de citar um dos momentos puros que tive que foi a homenagem que o pessoal fez a família do Ricardo Gambé que faleceu no dia 24 de Dezembro. um momento bem sensível que nos faz relembrar pelo que realmente estamos aqui nesse mundo, se não for pela família, pela amizade e pelo prazer de andar de BMX , pelo que será ??

Sei que o Gambé está nos ajudando de onde quer que ele esteja, Vamo que vamo Itajai !!!!”

Marcelo Ribeiro

Homenagem a Ricardo Gambé.

Homenagem a Ricardo Gambé – Foto Marcelo Ribeiro

 

BMX FOR YOU – Terceira Parada: Amsterdam, Holanda

Continuamos acompanhando a viagem do Bruno Ramalho pela Europa. A próxima parada foi Amsterdam.
A cidade é infestada de bicicletas. Estive lá ano passado e fiquei impressionado (todo mundo fica) com a quantidade de bikes por todo lugar. É estranho falar mas parece que virou um problema pois existem milhares delas abandonadas e amarradas pelos canais chegando a ter uma poluição visual no lugar.
Outra coisa que notei é que a prática de andar de bike é tão difundida que o pedestre fica em segundo plano. Pra andar na rua você tem que ficar muito esperto pra não ser atropelado por um ciclista já que eles andam a milhão e nunca param pra você pode atravessar. Eu mesmo quase fui atropelado duas vezes rsrsrsr.
É incrível ver como eles/elas são bons na pilotagem pois a maioria das bikes são estilo antigas com rodas finas e andar com a rua quase sempre molhada não é pra qualquer um.

Voltando a matéria do Bruno.
Neste post, ele conta como foram os 5 dias que ele passou por lá. As pistas onde andou e o turismo que fez pela cidade.Veja a matéria completa no site dele.
http://www.bmxforyou.com/postagens/euro_trip_2012/03_amsterdam/amsterdam_bmx.html

 

Uma dica boa é um passeio de barco através do canais pois rende muita foto boa e ainda você pode conhecer a história da cidade. Foto Bruno Ramalho

Bowl em Eerste Marnixplantsoen – Foto Bruno Ramalho

Skatepark Amsterdam – Foto Bruno Ramalho

Essa tinha até teia de aranha – Foto Cris Glass

Pista em Museumplein. Fica ao lado do Museu do Van Gogh – Foto Cris Glass

Estilosa – Foto Cris Glass

 

BMX FOR YOU – Segunda Parada: Colônia, Alemanha

Meu amigo Bruno Ramalho do Rio de Janeiro, postou a segunda parte da viagem que ele fez para a Europa esse ano.
Agora a coisa ficou séria. No texto, ele relata a experiência de participar do Mundial de BMX em Colônia.
Veja a matéria completa no site dele .
http://www.bmxforyou.com/postagens/euro_trip_2012/02_cologne/cologne_bmx.html

Aqui algumas fotos que ele fez.

Página 1 de 212

Arquivos